maio 11, 2016 - No Comments!

A energia da bicicleta é movido de motor humano!

Muito se fala sobre batata doce, arroz, macarrão, tapioca, maltodextrina, carbogel, barrinha de cereal, barra de proteína entre outros... alimentos com alto índice glicêmico que dão suporte ao aporte energético antes, durante e após a prática de exercício físico.

Nessa conversa toda conheço muitos colegas que sem saber fazem a reposição energética durante a prática de MTB com carboidrato. Chegam a se tornar um motivo de graça entre os participantes do "pedal" devido a importância que o mesmo dá ao alimento que está levando. Dizendo ainda que ele repõem as energias para as subidas.

O importante disso tudo é sabermos que nem sempre foi assim, e antes da década de 1920 muitos atletas de corrida não utilizam esse tipo de estratégia para o desempenho físico. A relatos na história que durante a maratona de Boston atletas apresentam quadros de hipoglicemia devido a falta do aporte energético, a partir dai pesquisadores começaram a orientar atletas a utilização de carboidratos (CHO) para minimizar esses quadros.

Para pensarmos melhor sobre o assunto trouxe um artigo que relatou a preocupação dessa ingesta durante o treinamento de resistência muito próximo do que praticamos no MTB. Para que o estudo fosse desenvolvido utilizou-se de dois grupos: CHO (oito indivíduos) e PLACEBO* (sete indivíduos); Para o exercício utilizou-se o ciclismo e o treinamento foi realizado por 8 semanas. Os resultados do estudo foram modulações nos parâmetros moleculares metabólicos quanto ao armazenamento de glicogênio muscular, ele nos mostra que o carboidrato CHO quando ingerido durante o exercício colabora efetivamente nas reservas de glicogênio muscular não afetando a aptidão cardiorrespiratória e o percentual de massa adiposa.

O estudo nos mostra que as ações do carboidrato são efetivas durante a força exigida no "pedal". Trazendo para a prática comer macarrão ou bata doce antes durante e após o exercício são de fundamental importância para a força muscular durante o MTB. É claro que é uma sátira quando me refiro ao utilizar essa estratégia nutricional, porém muitos atletas do tur the france chegaram a ingerir marmitas de macarrão durante a prova como forma de repor as "energias".

Por outro lado hoje sabemos que diversas outras formas de ingerir o CHO podem ser feitas, por exemplo, os que podem ser ingeridos de forma líquida: maltodextrina, carbogel ou gatorade.

Mas ainda temos os que preferem utilizar de maneira sólida, e qual seria o problema?

Já que o mesmo não utiliza para melhora do desempenho esportivo?

Porém, quando falamos em treinamento com o objetivo de desempenho sobre determinadas competição, é muito comum a utilização do CHO líquido como meio energético para suprir as necessidades do grande motor humano.

Dessa forma seja líquido ou sólido ingira carboidrato durante a prática esportiva de média e longa duração, para que não haja uma hipoglicemia durante o esforço físico.

-----------------------------------------------------------------------------------
*procedimento inerte com efeitos psicológicos e de características na crença

Referências:
NYBO, L.; PEDERSEN, K., et al. Impact of carbohydrate supplementation during endurance training on glycogen storage and performance. Acta physiologica. 2009.

PITHON-CURI, T., C. Fisiologia do exercício físico. Rio de Janeiro. Guanabara Koogan. 2013.

 

Published by: Heron Soares Santos in ALIMENTAÇÃO

Leave a Reply