junho 13, 2016 - No Comments!

O pacing no MTB e a estratégia ao início da competição.

Nos artigos anteriores discutimos sobre os estudos com pacing no ciclismo. E essas revisões mostraram como essa estratégia se dava quanto a atletas de pista. E como a maioria dos nossos assuntos discutidos por aqui são sobre o MTB nada mais justo do que trazermos o que a ciência nos fala sobre essa estratégia no MTB.

Saber dessa estratégia e colocá-las em treinamento faz total diferença na hora do pódio. Vamos descobrir como a sua posição inicial nos primeiros minutos de uma prova vão ser decisivos na hora de vencer uma competição.

Esse artigo é para:

Ciclistas de MTB que desejam aplicar a estratégia de Pacing/Ritmo em competições.

Ao reunirmos os conhecimentos entorno de pacing dentro do MTB decidimos utilizar como base científica uma carta resposta a um artigo publicado em 2012 intitulado: The Influence of start position on even-pacing strategy on mountain bike Racing (A influência da posição inicial na estratégia de ritmo em competições de mountain bike “tradução livre”).

O artigo traz uma análise sobre essas estratégias através de diversas variáveis analisadas por um GPS garmin edge 305, em 5 voltas de uma competição. Em seus resultados não se encontrou mudanças significativas para afirmar como o ritmo poderia ser utilizado em prova. Os autores utilizaram dados que interpretavam apenas os modelos de esforço não considerando uma outra variável muito importante, a potência, a análise dessa variável poderia levar ao entendimento de como o exercício foi regulado.

Em uma carta ao editor três pesquisadores levantaram essa coerência sobre analisar os resultados de potência e de considerar estratégias de prova. Nessa carta os autores relatam como uma posição inicial pode definir os resultados no pódio.

E o que devemos relevar dentro dessa carta são os pontos em que os autores apontam como variáveis que influenciam diretamente sobre a performance e que não foram analisadas pelos autores do artigo.

A potência aplicada sobre cada volta mostrada por dados não publicados do laboratório dos pesquisadores da carta, em que apontam um declínio a cada volta no pico de potência sobre uma simulação de prova com 4 voltas, demonstrando que a intensidade estaria diminuindo.

E como os autores do artigo original não apresentaram em seus resultados as posições iniciais dos atletas, esse é também um dado a ser considerado e que faz total diferença. Já que, como em provas de single track os atletas ficam alinhados e isso atrapalha o ganho de posições definindo os que estão afrente com maior potencial de terminar a prova em primeiro.

Os dois artigos nos mostram a importância de variáveis que a tempos comentamos sobre suas influências durante uma competição (Potência, velocidade média, frequência cardíaca, elevação, distância). Outro ponto apresentado e que realmente nos diz muita coisa quando observamos os primeiros colocados e seus resultados dentro do strava, é um padrão no ritmo inicial até a conclusão da prova. Quando observamos sua velocidade média e potência estimada em todo o percurso, vemos que há uma simetria e que isso resulta no pódio mais alto.

Então se você é um atleta amador e deseja potencializar seus resultados procure conhecer mais sobre sua potência e defina estratégias para conseguir uma boa posição no início da competição. Essa estratégia pode definir seus resultados principalmente se for uma a prova de Cross-Country ou que tenha um Single Track bem definido.

Se você gosta dos nossos artigos e quer ter mais acesso a assuntos como esse, clique abaixo no link.

CICLISTA VIP

 

Referências:

Referências:

VIANA, B.F; INOUE, A; SANTOS, T.M. The influence of start position on even-pacing strategy in mountain bike Racing. International jornal of sports physiology and performance. 2013.

MARTIN, L; LAMBETH-MANSELL, A; BERETTA-AZEVEDO, L; HOLMES, L.A; WRIGHT, R; GIBSON, A.S.C. Even between-lap pacing despite high withing-lap variation during mountain biking. International jornal of sports physiology and performance. 2012.

 

Published by: Heron Soares Santos in TREINAMENTO

Leave a Reply